Egito

Destinos > Egito > Últimos Roteiros
15 março 2019
the pyramids of giza KPZ7S3W

Não tem como não se apaixonar pelo Egito!!!! Ja fui duas vezes, no verão e no inverno, e poderia ir mais um milhão de vezes. Foram dias de puro conhecimento e fascinação. Que país incrível! Muita cultura a se desbravar entre tantos monumentos e pirâmides. Vamos contar também como anda a segurança por lá, a diferença entre visitar no verão ou no inverno, e outras curiosidades. Ficou com vontade de visita-lo? Então aproveite pois o Egito esta de portas abertas para receber seus turistas. 

Logo no primeiro dia, fui visitar a cidade de Menphis e Saqqara.

Mênfis

Minha primeira parada foi em Mênfis, cidade do antigo Egito, fundada pelo faraó Menes na primeira Dinastia em 3.100 a.c, ou seja a mais de 5 mil anos atrás.
Como quase nada restou de pé na cidade, foi criado o Museu Egípcio, parte ao céu aberto, onde contém aproximadamente 160.000 objetos que contam toda essa história.
Dentre todas as esfinges, a principal atração é a colossal e fascinante estátua do faraó Ramsés II com mais de 13 metros de comprimento e pesando cerca de 100 toneladas perfeitamente esculpida para uma época onde não se havia recursos para isso.  

Saqqara

Em seguida fui visitar Saqqara, um sitio arqueológico do Egito que funcionou como necrópole da Antiga cidade de Mênfis.
No local podemos encontrar estruturas funerárias desde 3000 a.c até 959 d.c. Destaco a pirâmide de Djosed, também conhecida como a pirâmide de degraus, como sendo a mais importante. É classificada como a primeira pirâmide construída. Seus subterrâneos únicos e misteriosos contam detalhadamente essa mágica historia através de diferentes cenas em cores vivas. O local de sua construção foi escolhido por ser considerado uma das principais redes eletromagnéticas do planeta. E sim, gente, é possivel sentir essa energia toda enquanto se caminha pelo sitio arqueológico.
Aproveitem para caminhar e apreciar o muro que circula todo o complexo e passar pela “purificação da alma”. É absolutamente de uma energia que sou incapaz de descrever.  

Cairo

A cidade do Cairo é uma barulheira só… divertidíssima! O transito é uma loucura!!!! Não tem faixa de transito para os carros e as pessoas cruzam em qualquer lugar da rua, mesmo as mais movimentadas. Levei cada susto…. eu, por exemplo, não tive coragem de atravessar uma rua! Kkkkk

A cidade é bem policiada o que nos dá mais tranquilidade para caminhar.

Cairo Copta

O programa de hoje foi conhecer o antigo Velho Cairo chamado de Cairo Copta. A experiência é única pois mostra um outro lado do Cairo, a dos católicos, sendo considerado o único centro cristão da cidade.

54433346 460391341166024 5199487301163417600 n


Logo de início visitei o Museu Cóptico, onde está guardada a maior coleção de arte cristã copta do mundo, que através de suas peças pode ser contada a trajetória dessa religião no Egito. Inúmeras igrejas e Mesquitas são encontradas por aqui.
A primeira delas é a Igreja Suspensa, construída em cima das ruínas de duas torres de fortaleza e, considerada a basílica mais antiga da África. A igreja tem fortes relatos sobre a aparição de Maria.

Dentre as muralhas que cercam o bairro também está a Igreja de São Jorge, de arquitetura oval, é dedicada a enaltecer São Jorge da Capadócia.
Foi lá também na Igreja de São Sergio Velho Cairo onde a Sagrada Família se escondeu de Herodes a fim de proteger Jesus em seu período de fuga pelo Egito. Impossível de descrever o que foi entrar naquela caverna bem pequena, escondida praticamente em um sub solo e ver ali, bem diante dos meus olhos, o lugar onde a Sagrada Familia ficou escondida por tanto tempo. Emocionante! 

Museu Egipcio do Cairo

No mesmo dia, é possível visitar o Museu Egípcio e depois Guize!

O Museu Egípcio do Cairo é indiscutivelmente um dos mais impressionantes do mundo, onde podemos encontrar mais de 120.000 antiguidades egípcias que contam a história do país. Criado por Aguste Mariette, um dos maiores egiptólogos franceses, o museu conta com várias seções e com peças de valor inestimável.
Destaco duas salas: a da Múmia onde estão as múmias reais da 17a. e 21a. dinastia como Tutmés II, Seti I e Ramsés II. É impressionante ve-las tão reais na nossa frente…. com tantos anos passados….
E a segunda é a seção do Faraó Tutancâmon com a presença de sua mágica máscara mortuária de ouro maciço (essa foto foi tirada da Internet pois é proibido fotografar nesta sala).
O museu é enorme e quase impossível de ver tudo em um dia só, por isso, é altamente recomendável que leve um guia para auxiliá-lo nas explicações e direciona-lo para os principais pontos. 

cairo

Gizé

Chegamos em um dos pontos mais turísticos do Cairo, a cidade de Gizé! Ela é a maior cidade do Egito localizada às margens do rio Nilo, a cerca de 20 quilômetros da cidade do Cairo.
É aqui que estão os monumentos mais surpreendentes como a Esfinge de Gizé que juntamente com as pirâmides de Gizé compõem este sítio arqueológico.
As três pirâmides de Gizé dos faraós Quéops, Quéfren e Miquerinos são igualmente majestosas. Foram construídas como tumbas reais para cada um dos Reis, respectivamente pai, filho e neto. Acredita-se que foram utilizados mais de 100.000 homens, na maioria escravos, na construção da pirâmide de Quéops que durou aproximadamente 3O anos para ser finalizada.
Logo ao lado das pirâmides esta a Esfinge, representada por pernas de leão e cabeça de ser humano. A Esfinge significa “imagem viva”, ou seja, ela atua como guardiã da Península de Gize. O rosto do monumento é um retrato do rei Quéfren e foi criada para proteger o túmulo de Quefren, afastando os espíritos do mal.

As pirâmides são as únicas sete antigas maravilhas que sobreviveram ao tempo.
A maior atração do Cairo fascina. Sem dúvida alguma um must go.

Abu Simbel 

No dia seguinte, pegamos um avião, ou melhor, dois aviões e fomos até Abu Simbel.
O Egito Antigo foi uma civilização recheada de fascínios e mistérios. Durante o império dos faraós foram construídos vários templos e necrópolis. Fui visitar mais uma chamada Abu Simbel. O complexo arqueológico está situado ao sul do Rio Nilo. É constituído por dois grandes templos escavados na terra. O primeiro construído por Ramsés II, chamado de Abu Simbel que além de ser o mais imponente foi dedicado ao próprio faraó. Com 33 metros de altura e 38 de largura, possui em sua fachada quatro grandes estátuas de 20 metros que representam o faraó. O mais interessante são os painéis internos que contam a sua vida. A rainha Nefertari, esposa preferida de Ramsés II recebeu como homenagem o segundo templo, bem menor, mas igualmente bonito.
O governo do Egito na década de 50 resolveu construir uma barragem em Aswam a fim de alimentar uma hidrelétrica. Abu Simbel estava no caminho e para preservá-lo de submergir a Unesco conseguiu deslocar os templos de lugar que foram reinstalados 61 metros acima de onde estavam.
Difícil descrever a soberania que esses templos impõem.
Depois da visita, debaixo de um calor de 40 graus, pegamos um avião e fomos para Aswan.

Cidade de Aswan

Chegamos em Aswan, uma cidade a 950 km ao sul do Cairo. É dessa cidade de onde saíram as pedras para construção das pirâmides.
Aqui é possível ver vários templos, dentre eles está o famoso templo de Isis ou Templo de Philae, um templo simplesmente singular.
Um dos passeios que fiz foi um passeio pelo Rio Nilo com um barco típico da região. Passamos por vários lugares maravilhosos. Eu amei o passeio! Super recomendo.

a1

Museu da Núbia

Ainda em Aswan, outro lugar que me surpreendeu, foi o Museu da Núbia, o melhor lugar para se conhecer a cultura e a história dos núbios.
Os Núbios são a mais antiga colonização negra que se sabe. Eles possuem seu próprio idioma porém somente falado, não existe a escrita do idioma.
Nesse museu, também é possível ver algumas múmias, peças de templos, maquetes e a história de como foi mudado de lugar alguns templos.
Se você tem tempo em Aswan, acho que vale muito a pena a visita! 

Templo de Isis

O templo Philae, ou templo de Isis é um complexo de templos que foi construído na ilha de Philae e que atualmente está situado na ilha de Agilika. Incrível é imaginar que este templo foi desmontado na década de 60 e remontado pela Unesco em função da inundação da represa de Aswam. Somente se consegue chegar nele navegando pelas águas do rio Nilo. O templo foi dedicado a Ísis, deusa do amor e da magia, considerada também a mãe de todo Egito durante a 30a. dinastia. Isis era representada com um corpo de mulher e cornos de vaca na cabeça. O templo é imponente e muito bem preservado. Possui em sua fachada representações de deuses e a clássica cena do faraó combatendo os inimigos do Egito. Cleópatra era frequentadora assídua do templo onde vinha prestar homenagens à deusa na qual era muito devota. Experiência fantástica. Não dá para não deixar de ir. 

Depois da visita ao Templo de Isis, pegamos o nosso barco para navegar por 2, 3 dias o Rio Nilo. Subimos sentido Luxor e paramos no caminho para ver a barragem e alguns templos.

Barragem de Aswan

E olha ai a famosa Barragem de Aswan, que fez tantos templos mudarem de lugar!!!!
Construída nos anos 70 pelo presidente Nasser, a grande barragem de Alta Aswan, no Rio Nilo, foi na época a maior hidroelétrica do mundo gerando energia para 70% da população do Egito. Hoje a barragem está atrás em tamanho somente de Itaipu e Três Gargantas.
Com quase 4 km de comprimento foi utilizado a quantidade de pedra referente a 17 pirâmides de Queops (a maior do mundo) para ser construída.

b4

Templo de Edfu

Como disse anteriormente, ja fui 2 vezes para o Egito. Na primeira vez, visitei o Templo de Edfu somente para um show de luzes. Na segunda vez, tive a chance de voltar e vê-lo de dia. Mais um templo indescritivel!
O templo de Edfu é maravilhoso e um dos mais preservados de todo o Egito. É conhecido como Templo de Hórus, deus dos céus, representado pela cabeça de um falcão ao qual o templo é dedicado. Edfu significa vingança. Foi construído em cima das ruínas de um antigo templo, no reino ptolemaico e levou 180 anos, iniciando-se no ano de 237 e terminando somente no ano de 57 a.C. Até pouco mais de um século atrás o templo estava coberto pelas areias do deserto o que ajudou em sua conservação. O Templo de Edfu é uma parada para quem, assim como nós, fizer o Cruzeiro pelo Rio Nilo entre Aswan e Luxor ou vice-versa.

templo
4 2
1 3

Eclusa de Esna

Atravessar a eclusa de Esna é uma experiência incrível!
Continuando o nosso passeio pelo rio Nilo, passamos por ela para vencer o desnível e continuarmos seguindo para o norte, até Luxor. A parada é obrigatória para todos os navios. É como um elevador. Uma obra fantástica da engenharia hidráulica. O nosso navio levou cerca de 20 a 30 minutos para subir e prosseguir o passeio. A eclusa velha foi construída entre 1906-1908 usando blocos e pilares de pedras e rochas de arenito. Hoje, essa eclusa não funciona mais. No ano de 1947 outra eclusa foi construída para aproveitar o desnível e gerar eletricidade. Simplesmente deslumbrante a paisagem e passar pela eclusa de Esna. Um país construído graças a dádiva de um rio! Um mergulho na história do país. 

e1
e5

Cidade de Luxor


Chegamos em Luxor!!!!! Só de estar la é possivel sentir uma energia diferente!!!!!
A cidade de Luxor guarda incríveis riquezas do Egito Antigo, inúmeros templos, obeliscos, mortuários e monumentos. Tive a oportunidade de fazer vários passeios por esta cidade que mostro a seguir.

vale dos nobres luxor egito
b7

Vale dos Reis

O Vale dos Reis é um vale onde, por um período entre os séculos XVI-XI a.c. foram construídas tumbas para os faraós e poderosos nobres do Médio e Império Novo do Antigo Egito. Situado na parte ocidental de Luxor, o Vale dos Reis é formado por um grupo de “wadis”, gargantas sinuosas e profundas escavadas por um antigo curso de água. Até o momento o conjunto reúne 63 sepulturas encontradas pelos arqueológos, construídos em escavações subterrâneas dentro do vale. Algumas delas tem pinturas e escritas muito bem conservadas (muito conservada meeeeeesmo).
A múmia de Tutankamon está aqui em seu sarcófago. No seu interior foram encontrados mais de 5 mil objetos entre cama, trono e claro a sua máscara de ouro. Apenas 15 tumbas estão disponíveis a visitação entre elas: Ramsés III, Ramsés IV, Ramsés IX, Sethi I, Siptah, Merenptah, Thutmose III, Thutmose IV entro outras. Entrar por essas tumbas e apreciar os detalhes é o que vale. O ticket de entrada da direito a visitar 3 tumbas. A de Tutankamon é a parte. Uma dica super legal é comprar o ticket na entrada que vende separadamente do ingresso que dá permissão para tirar fotografias dentro dos templos. Vale muito a pena comprar. Se tiver disposição e não se importar em caminhar muito, o passeio é divino. 

v1 1

Templo de Luxor

Continuando pela cidade de Luxor, fomos visitar o templo de Luxor. Construído pelo faraó Ramsés ll em 1400 a.c com blocos de arenito é considerado sua grande obra prima. Assim como o templo Karnak, o Luxor também era dedicado ao Deus Amon. Eram interligados por uma planície cercada de pequenas esfinges com cabeça de carneiro. É considerado o único monumento contendo informações sobre as crenças cristã, islâmica, faraônica e greco- romana. De acordo com egiptólogos o templo tinha a atribuição relacionada ao rejuvenescimento dos faraós. Dizem que a cerimônia de coroamento foram feitas por muitos faraós em seu templo. Mesmo em ruínas as histórias escritas por trás das pedras fascinam e fazem a diferença em um museu ao céu aberto. A riqueza de detalhes mais uma vez impressiona.

lu6

Templo de Hatshepsut

O templo mortuário de Hatshepsut, conhecido como Djeser- Djeseru (“A maravilha das maravilhas”) está localizado no complexo de Deir el -Bahari, na margem ocidental do rio Nilo, perto do Vale dos Reis, no Egito. Foi construído por Hatshepsut, rainha-faraó para que fosse seu tempo funerário. A rainha era dentre as cinco em 3000 anos de faraós, tida como uma das mulheres mais poderosas da época. O templo foi dedicado aos deuses Amon, Anúbis e Hator. A arquitetura do tempo, construída na horizontal é inovadora e revolucionária. Após ficar viúva, escondeu seu enteado Tutmés III e governou em seu nome por 22 anos. Depois de sua morte, o filho bastardo assumiu o comando e ordenou que apagassem as imagens e referências dela. Hatshepsut foi também mãe adotiva de Moisés, ao encontrá-lo em um cesto as margens do rio Nilo. Recomendo muito a visita.

53204959 428454747907704 6851370326371074048 n

Colossos Memnon

Situadas na necrópole da Antiga cidade de Tebas, a oeste da cidade de Luxor no Egito está o Colossos Memnon, nome pela qual são conhecidas as duas estátuas gigantescas do faraó Amenófis III com quase 20 metros de altura e 750 toneladas cada uma, que trazem esculpidas em si o símbolo da união do Alto e Baixo Egito. As estátuas estariam ali para serem guardiãs do seu próprio templo funerário, uma construção consistente que foi erguida durante a vida do faraó na qual atualmente não existe mais. Vale a parada para conhecé-las.

54361824 616905095441127 2040354441944629248 n

Medinet Abu

Um dos passeios que não fiz da última vez e que me impressionou em Luxor, foi conhecer a Medinet Habu. É nesse templo, situada na margem ocidental do rio Nilo, no lado oposto a Luxor, onde os faraós eram mumificados durante 70 dias e onde celebrações de morte ocorriam. Além de seu tamanho gigante e importância arquitetônica e artística, o templo é conhecido pelas figuras em altíssimo relevos que demonstram a derrota dos povos do mar durante o reinado de Ramsés III.
É aqui que abriga o templo funerário de Ramsés III. 

me3

Templo Karnak

Luxor é a cidade onde os arqueólogos mais tiveram êxito em suas pesquisas, mostrando ao mundo monumentos da antiga civilização egípcia. O templo de Karnak é um deles. Construído por faraós entre os anos 2200 e 360 a.c. é considerado o maior templo do mundo. Foi dedicado ao Deus Amon-Rá. A riqueza de detalhes mais uma vez impressiona. Já na entrada contemplamos um grande corredor de esfinges com a forma de carneiro, além de um lindo lago onde os sacerdotes se purificavam. As colunas gigantescas são inesquecíveis. O Grande Salão impacta com sua decoração em hieróglifos. Você pode assistir a noite ao show de luzes e sombras percorrendo o interior do templo. Mais uma vez esteja preparado para o calor. 

Deir el-Medina

Mais um lugar especial que conheci em Luxor. Deir el-Medina era uma aldeia do Antigo Egito onde moravam os artesãos que trabalhavam na construção dos templos e túmulos dos faraós no Vale dos Reis durante os anos de 1550–1080 a.C. Para irem até o Vale dos Reis tinham que ser vendados e isolados do resto do mundo para que não soubessem/contassem onde estavam os túmulos.

52932065 1279144382234961 4444471499801231360 n

Balão em Luxor

Depois de ver todos esses monumentos gigantescos em Luxor, que tal sobrevoa-lo???? Passear de balão por cima dos templos foi algo que queria ter feito na primeira vez que vim para o Egito, e não consegui, mas na segunda vez, ele não me escapou! Kkkkkk
La fui eu… Acordamos bem cedo para poder ver Luxor no amanhecer do dia! Que sensação incrível ver todos esses templos maravilhosos de cima…. Já estava apaixonada por essa cidade, agora então, encheu meu coração de lindas paisagens. 

b1 2

Como voces ja sabem, fui duas vezes para o Egito e tive a chance de navegar por 2 cruzeiros diferentes. Ambos extremamente bons.
Agora, vou contar para vocês um pouquinho de cada um!

Cruzeiro Sanctuary Sunboat IV

Esse foi o primeiro cruzeiros que fiz pelo Nilo saindo de Aswan e indo para Luxor.
Ficamos pouco tempo, somente 2 noites, afinal a primeira viagem foi um FAM Tour e precisamos conhecer tudinho para vender! Kkkkk
O barco tem somente 40 quartos, todos muito bons (levando em conta que estamos falando de quarto em barco, ne?)!
A gastronomia também é maravilhosa e os funcionários super animados!

3 1
5
6 1

Cruzeiro Oberoi Philae

O cruzeiro que escolhemos para atravessar o Nilo de Aswan para Luxor (4 dias) foi o Oberoi Philae. Nunca fui tão bem hospedada e tão bem recebida por todo o staff em um hotel. Sabe aquele valor que é caro mas você diz que valeu cada centavo???? Esse é o lugar!
São apenas 22 quartos no cruzeiro e com uma infraestrutura incrível de piscina externa aquecida, sala de ginástica, um lounge delicioso para o chá da tarde, um restaurante que merecia um post somente com as fotos dos pratos que comi (um melhor que o outro).
Mas lógico que o que mais conta são os passeios e o guia, principalmente quando se trata de Egito! Nossos passeios foram impecáveis e muito bem escolhidos e o nosso guia incrível!!!!!! Contava as histórias com uma empolgação que nos envolvida por completo!!!!
Resumindo…. Valeu cada centavo!!!! Pessoal incrível! Atendimento impecável! Guia mais que incrível!!!! 

52883863 2111730739117801 5095321351959347200 n

Muitas pessoas encerram sua visita ao Egito por aqui. Voltam para o Cairo, visitam a Citadela, parque Al Azhar, bairro islamico e voltam para seus países…. mas eu quis conhecer o tão famoso Blue Hole e mergulhar naquelas aguas mais transparentes do mundo.

Com isso, pegamos mais um avião e partimos para Sharm El Sheikh.

Sharm El Sheikh

Ahhhhh Sharm El Sheikh, aqui realmente é o paraíso.
Sharm el Sheikh, também conhecida como cidade da paz, fica situado na ponta da Península do Sinai, sobre a faixa costeira ao longo do Mar Vermelho. É sem dúvida uma das áreas mais luxuosas do Egito. Foi projetada pra ser uma “nova Ibiza”, pensada em como os europeus queriam passar as suas férias na praia. A cidade é muito procurada pelos amantes da vida marinha que gostam de mergulhar por seus recifes de corais cheios de peixes coloridos.
Como chegamos no fim da tarde, almoçamos e fomos conhecer o Soho Square! A moda deles, cheio de luzes, o Soho estava lotado! Este é o lugar com lojas mais bacanas… Porém, tudo feito na China! Kkkkk. Fiquei impressionada como é permitido vender réplicas de bolsas e malas de grifes conhecidas. Lojas inteiras de produtos falsificados. Além dessas lojas, há alguns lojas de “souvenirs” e cafés e restaurantes. O lugar só começa a ter vida a noite.

53891027 1630483213721876 5613007186213994496 n



Old Town Sharm El Sheikh

No nosso primeiro dia inteiro em Sharm El Sheikh, fomos conhecer e passear no Old Town.
Primeiro passeio que fizemos foi algo bem turístico: entramos naqueles barcos com janela de vidro e chegamos grudados no corais! Se eu não soubesse exatamente onde estava, poderia jurar que estava em um dos brinquedos da Disney! Kkkkk. O fundo do mar é tão transparente e tão cheio de peixes, que parece que estávamos dentro de um aquário.
Esse passeio sai de Maya Beach. E apesar de bem turistão, é uma excelente opção para quem não quer/pode entrar na agua. Nós achamos que valeu muito a pena o passeio!!!! 

Old MArket

A tarde fomos passear pela Old Town (Cidade Velha), tambem conhecida como Old Market (Antigo Mercado).
Esse é um local culturalmente rico e super movimentado, cheio de cores, sons e aromas. Extremamente popular entre os habitantes locais, é um ótimo lugar para fazer compras de frutas, especiarias, perfumes, souvenirs e sentir um pouquinho da atmosfera do lugar. 
É na praça central onde se destaca uma Mesquita enorme e maravilhosa! Impossível não tirar uma foto. Ela não fica aberta para visitação, só abre nos horários das rezas.
Em volta da praça, cafés e mais lojas!
Esse centro pega fogo a noite, quando fica lotado e cheio de luzes!!!! Acredito que seja devido ao calor. A maioria das lojas abrem depois das 17hrs.
Todo centro foi restaurado fazem 6 meses, ou seja, de velha, Old Town não tem nada.

51920777 336398083648265 1909874963284754432 n

Dahab

Hoje fizemos um passeio de dia inteiro para DAHAB. Para chegar lá, é preciso viajar por uma hora de Sharm El Sheikh.
No caminho, paramos em um Canyon bem bacana chamado Canyon GENAI. Andamos pelo Canyon e seguimos para o ponto principal do passeio: mergulhar em um dos lugares mais famosos do mundo quando se fala em mergulho.
A água estava gelada (afinal essa época do ano é inverno), mas não entrar no mar, seria como ir à Roma e não visitar o Vaticano! Kkkk
Que incrível a transparência da água! Fora a cor azulada intensa! Passamos de snorkel pelo famoso Blue Hole, um buraco de 110 m de profundidade, onde muitos mergulhadores profissionais descem até o fim.

54514138 323077688389807 9155501550599143424 n

Alem das atividades que mostrei, ainda é possível andar de camelo, almoçar com beduínos, fazer passeios de quadriciclo e ir as compras. Estou partindo hoje… Mas vou ficar com saudades. 

53970360 307426319966751 7608581126604455936 n
53794423 328723914444265 7198515627915476992 n 1

Dicas de restaurantes

Naguib Mahfouz

Ano passado almocei em um lugar incrível no Cairo, e hoje resolvemos voltar… Localizado no meio do movimentado mercado Khan al-Khalili, entrando por uma portinha que não chama nada a atenção, está o restaurante Naguib Mahfouz, nomeado em homenagem ao romancista mais famoso do Egito. O restaurante tem 3 alas separadas. Logo na entrada fica o café, onde os egípcios entram para fumar, tomar o famoso chá e/ou café ou comer algo mais light, como sanduíches.
Já o restaurante é um ambiente mais “arrumado”, com mesas lindas e cadeiras super decoradas. Tem também a ala privada, com mesas separadas para grupos.
O restaurante serve basicamente variações dos pratos típicos egípcios.
A esfiha de queijo, o hammus, o babaganush, a kafta e lógico o pão sírio estufadinho feito na hora, não podem faltar na sua mesa. 

n1

139 Lounge Bar & Terrace 

Hoje o restaurante do almoço que escolhemos no Cairo, Egito, foi com a vista incrível das pirâmides.
Comer vendo as pirâmides não é algo que faz parte do nosso dia a dia, não é verdade? Por isso essa escolha é mandatório.
O 139 Restaurant fica dentro do Hotel Mena House em frente as pirâmides. Os jardins complementam o desenho no horizonte com um gramado incrível e um espelho d’água.
O restaurante serve uma variedade de alimentos, como pratos egípcios e do Oriente Médio.
A comida é gostosa… mas o importante é mesmo a vista… é de ficar de boca aberta olhando o visual.

l1

Considerações Gerais

No geral, o Egito é um destino seguro para viajantes. Os níveis de violência urbana são baixos, e os registros de ataques terroristas se concentram na região de Sinai, fora do circuito turístico mais famoso.

Você deve sim contratar uma agência de turismo que lhe prestará toda a assistência necessária. Primeiro, porque há deslocamento entre as cidades, as distâncias são grandes e o governo exige que, na estrada, os turistas sejam acompanhados de um membro da Polícia Turística. Segundo porque contratará um guia local que lhe ajudará com sua experiência histórica seja mais completa além de assegurar a sua proteção. O assédio aos turistas é grande e as vezes intimida.

Para que você possa curtir todas as atrações que o país oferece o ideal seria uma estadia de 8 a 10 dias.

Já fui no inverno e verão. Aconselho ir no inverno onde as temperaturas de dia variam por volta do 25 graus e de noite 12 graus. No verão, entre junho e agosto, as temperaturas são altíssimas e é insuportável andar nas ruas próximo do 12h. Certa vez em um passeio estava tão quente que o meu iphone deu o alerta de temperatura máxima e parou de funcionar!!

Sobre que roupa usar eu diria: sem abusos de decote ou comprimentos muito curtos. No geral, o melhor para o Egito é levar roupas levinhas e confortáveis. Pantacourt e saias longas são excelentes opções.  Durante as visitas religiosas as Mesquitas vá prevenida, leve um lenço  principalmente, se você estiver usando uma camisa com decote nos ombros/peito. São os lugares que exigem mais cuidado e respeito com a cultura local.

E as gorjetas ? Já te adianto que você irá se estressar!! Gorjeta no Egito se chama Baksheesh e os egípcios levam essa prática ao extremo. Você passará por situações como usar um banheiro em restaurante, ponto turístico ou algo do tipo e ter uma pessoa na porta que só vai liberar papel se você der gorjeta. Por isso é bom andar com libras egípcias no bolso (1 dólar = 15 egipcian pound).

Por fim se você não tiver meio de locomoção por lá nem pense em alugar carro! O trânsito no Egito é caótico e as estradas são sinalizadas apenas em árabe. Alugue uma Van  própria para o seu passeio ou vá de Uber. Se precisar pegar um taxi a dica é negociar com o taxista antes, pois eles adoram enrolar os turistas e podem cobrar até 5 vezes mais que o preço correto.



PUBLICIDADE