Vestimenta dos Arabes

Curiosidades
21 dezembro 2016

Eu sempre tive curiosidade em saber como funcionava as roupas dos árabes e a minha guia de Dubai matou essa minha curiosidade:

Embora pareça uma longa peça única de tecido branco ou preto, o traje é muito mais do que isso e possui história e significados muito ricos.

 

HOMENS

Os homens usam uma roupa chamada Kandora que geralmente é branca no verão e no inverno gostam de variar nos tons azul marinho, amarelo e marrom.  A peça, sempre com manga longa e comprimento até o tornozelo. Os modelos de Kandorra diferem ligeiramente de região para região aqui no Golfo. As diferenças são sutis para quem é de fora, então te explicamos:

 

Gahfiya (Ghafiya ou Gafirah), pequena touca branca usada para prender o cabelo dos homens e manter o Ghtrah (veja abaixo) no lugar. Pode ser feito de tecido ou de uma trama parecida com o crochê.

 

O Gutrah,  o tradicional lenço usado na cabeça dos homens. De formato quadrado e feito em algodão, ele é dobrado como um triângulo e colocado sobre o Gahfiya com a dobra na parte da frente. Ele pode ter cores diferentes.

Agal é a corda preta de duas voltas que usam ao redor da Gutrah que dá duas voltas. A peça é feita de lã de camelo ou de ovelha, tramada para formar uma corda.  Uma curiosidade interessante é o formato de oito quando fora da cabeça, e sabe por que?   Isso é assim pois antigamente os beduinos usavam essa corda para amarrar as patas do camelo para ele não fugir deserto a dentro.

 

Nos pés, eles usam a Na-aal, um tipo de sandália.

Por baixo da Kandora eles usam Fanela (camiseta branca estilo T-shirt) e woozar (pedaço longo de cotton branco enrolado na cintura, quase como uma saia envelope).

 

MULHERES

Vamos falar da vestimenta das mulheres árabes. Tem muita gente que acha que é somente um vestido preto, mas não é bem assim…

A Abaya é o nome do “vestido” das mulheres.  Todo ano as tendências das Abayas mudam (estilo quimono japonês, rendas, bordados, geométricos, etc.) e as lojas como Chanel, Gucci e outras, fazem um modelo especialmente dedicado para essas mulheres.

Na cabeça há 3 tipos de vestimentas diferentes:

a Shayla que pode ser transparente e pode ser enrolado de maneira solta afim de aparecer um pouco do cabelo;  Fruto das revoluções femininas nos Emirados Árabes. Surgiu como uma alternativa para as mulheres que não se sentiam confortáveis sem véu nenhum ou como um acessório para entrar nas mesquitas, onde cobrir os cabelos é obrigatório.

 

o Hijab pode ser feito de um material mais grosso não podendo ser transparente e sem mostrar o cabelo;

e o Niqab, é o pano que mostra apenas os olhos e mais nada.  Usada na península árabe desde a antiguidade, o niqab (ou “máscara”, em árabe) é usado para preservar o rosto das mulheres por seguidoras mais conservadoras, que consideram a face uma parte íntima. Geralmente preto e com comprimento que vai até a cintura, esse tipo de véu, que deixa somente os olhos à mostra, é mais comumente usado na Arábia Saudita.

 

Atualmente as mulheres e homens usam essa roupas pela questão cultural. Querem manter a cultura viva e mostrar respeito e admiração aos antepassados. Algumas mulheres mais modernas sequer usam véu na cabeça mais. Usam abayas abertas que já mostram as roupas ocidentais por baixo (calça jeans, blusa, etc.).

 

A burca começou a ser usada entre os séculos 18 a 19, na Península Ibérica. Inicialmente sem relação com o Islã, ela surgiu como um símbolo de status, mas foi imposta pelo governo talibã (1995 a 2001) no Afeganistão. A vestimenta, que cobre o corpo inteiro, até os olhos, geralmente é feita de um tecido retangular preto ou azul.

 


PUBLICIDADE